Discurso de saudação ao acadêmico Geraldo Aragão

  • Senhor Jorge Henrique Vieira Santos, Presidente da Academia Gloriense de Letras,
  • Ilustres acadêmicos, autoridades, minha família, demais convidados presentes,
  • Senhoras e Senhores,

GERALDO ARAGÃO:
UM CARIOCA GLORIENSE

Senhores e Senhoras,

Conclamo a sua atenção

Pra neste momento raro

De tamanha elevação

Acolher um menestrel,

Expressão ímpar em cordel,

Nosso Geraldo Aragão.


Nesta noite memorável,

A AGL, em alegria,

Dá posse a seu novo membro,

Que nos traz sua poesia.

E, como correspondente,

Leva a cultura da gente

Para outra cercania.


Semente do meu sertão

Que vingou século passado,

Nos fins de quarenta e nove,

Num sítio imortalizado

De rara e bela videira,

Cecília Maria Oliveira

E do grande José Machado.


Cresceu vivendo o roçado

Até os dezenove anos,

Plantando e arando a terra

Com os pais e com seus manos.

Quebrou pedra, curtiu couro

E, entre sorrisos e choro,

Foram firmados seus planos.


Traz orgulho soberano,

Engessando a vaidade,

Por tantas pedras quebradas

No calor da mocidade.

Muitas dessas pedras suas

Embelezam algumas ruas

Da sua natal cidade.


Guarda com felicidade

Memórias desses recantos,

Da família, dos amigos,

Flashes, belos encantos

Da professora singela,

Mestre no Sítio Panelas,

Ermínia Cecília Santos.


Traz dela ensinos tantos

Da infância alfabetizada.

Já na sua adolescência,

D'outra, também requintada,

Dona Maria de Honorina

Foi abrindo a porta à rima,

Que fluía improvisada.


Um fato bem curioso

Que recorda com ternura

Foi que estudou com Maria,

Bela e doce criatura,

Por meio de um rádio a pilha

Num programa pra família

Da nossa Rádio Cultura.


Foi base das formaturas

Que viriam no roteiro.

Ao nascer sessenta e nove,

Novo sonho altaneiro:

Por qualidade de vida

Deixou a terra querida,

Pousou no Rio de Janeiro.


Autêntico brasileiro,

Sertanejo arretado,

Técnico de Estatística

Por Colégio renomado,

Foi firmando um ideal,

Colégio Comercial

Professor Clóvis Salgado.


Num ato continuado,

Dedicado e com amor,

Foi prestar vestibular

E na FACEN se formou.

E onde foi técnico outrora,

Com orgulho, sem demora,

Passou a ser professor.


Inquieto, sonhador,

Nunca se pegou parado.

Volitava em poesias

O seu xodó encantado,

Sem perder a veia artística,

Lecionava estatística,

Processamento de dados.


Orgulhou aquele estado

Com seu fulgor nordestino.

Mas no corredor da ponte

Que o ligava ao seu destino,

Mesmo amando Niterói,

Verso mudo cala e dói

A saudade de menino.


Vivendo do ensino na

Cidade Maravilhosa,

Adormecia versejando

Acordava em verso e prosa.

E, pra orgulho da nação,

Ajudou na fundação

De uma obra primorosa.


De forma bastante honrosa,

Discutindo muitas vezes

Com Evando, o Homem-Livro,

Em luta por vários meses,

Criaram obra lendária:

A Biblioteca Comunitária

Tobias Barreto de Menezes.


Enfrentando os reveses,

O querer desses guerreiros

Fez-se exemplo além do tempo,

De Sergipe ao mundo inteiro,

Pois Aquidabã e Glória

Escreveram a nossa história

Lá no Rio de Janeiro.


Evando chegou primeiro,

Armou a sua maloca,

Aprendendo como andar

De biboca em biboca.

Encantou-se por leituras

E ajudou as criaturas

Lá na terra carioca.


Com seu desejo na toca

E a vontade de crescer,

Viu em Geraldo o artista

E buscou lhe promover.

Com o auxílio do céu

E o seu talento em cordel

O levou a ABLC.


É necessário dizer

Por honra de nossa gente

Geraldo na ABLC

Fez de forma comovente

Ganhou honras e respeito

Foi indicado e eleito

E hoje é Vice-Presidente!


Como estamos contentes

Por nosso mais novo irmão.

Na "Calçada das Estrelas"

Lá no Largo do Bicão

No Bairro Vila da Penha

Pra sempre um nome se embrenha

Geraldo O. Aragão.


Também por indicação

Desse Evando, já citado,

Seu nome está na Calçada

Como outros, laureado.

Com a mesma simpatia

Visitou-nos, certo dia,

E deixou engatilhado


Criar também neste estado,

Em verdade, aqui em Glória

Uma Academia de Letras,

Eternizar a nossa história,

Dar asas para os talentos

Que surgem a cada momento

De forma clara e notória.


E para glórias de Glória,

Um ato bem comovente

Vai marcar a cadeira seis

A de membro correspondente,

Legada por Jorge Henrique,

Divino mestre em pique,

O nosso Eterno Presidente.


Legou acertadamente

Indicando por encanto

Memorável Patronesse

A ERMÍNIA CECÍLIA SANTOS.


Dedicamos toda a sorte

O melhor da inspiração

Saúde, paz, muita luz.


Rimas de cada coração

E seja bem-vindo, poeta,

Irmão da terra e de meta,

Senhor Geraldo Aragão.