AGL festeja seu 1º aniversário

Aconteceu na noite desta quinta-feira, 12, na Câmara de Vereadores de Nossa Senhora da Glória, a Sessão Especial de Aniversário da Academia Gloriense de Letras (AGL). Prestigiaram a solenidade, o representante da Academia Sergipana de Letras, Domingos Pascoal, os vereadores Astrogildo, Tita e Maraíza, além de membros de movimentos culturais, escritores, professores, artistas e familiares dos acadêmicos.
O Presidente da AGL, o poeta Jorge Henrique Vieira Santos, em seu discurso, enfatizou que, ao longo de sua curta trajetória, a academia fez parcerias, promoveu eventos de estímulo à leitura, convidou a sociedade gloriense à reflexão, participou de atividades ligadas à sua meta principal e estreitou os laços com instituições de interesses semelhantes, começando a provocar transformações positivas no meio social. Ressaltou o fato de ter sido a AGL a pioneira de um movimento cultural que vem se desenhando em todo o estado de Sergipe, que, em apenas um ano, passou a contar com sete academias de letras. Destacou ainda a felicidade de poder festejar o aniversário da instituição saudando a sociedade gloriense com o lançamento de mais dois livros de autores da nossa terra: "Olhares Diversos", dos escritores Ancelmo Aragão, Verônica Sales, Deivson Roberto, Moisés Santana e Euvaldo Lima, e "50 Anos de Poesia", de Euvaldo Lima.
O Secretário Geral da AGL, Edson Magalhães Bastos Júnior, leu a Memória dos Atos de Criação da AGL, que escrevera e fora lido por ocasião da Solenidade de Instalação do Sodalício gloriense. Todos os presentes reviveram, emocionados, os passos iniciais do grupo que ousou criar a primeira academia de letras no interior de Sergipe. Segundo suas palavras, a AGL "não surgia apenas para valorizar o que está construído, mas para construir o que possa ser valorizado" (...) "assumiria, portanto, um papel na formação da cultura literária. Não era o reconhecimento da magnitude e esplendor de uma árvore senhora de si, mas o vislumbre de toda árvore contida na semente, como potência. Uma academia popular de letras, tecida no seio da comunidade, materializada no incentivo à leitura e escrita em todas as suas formas, estilos e abordagens literárias".
O representante da Academia Sergipana de Letras (ASL), Sr. Domingos Pascoal, parabenizou a AGL pelo seu pioneirismo e ressaltou a importância de uma academia de letras no desenvolvimento da cultura de uma cidade. Enfatizou ainda que a criação de novos sodalícios pelo interior do estado era um sonho alimentado pelo grande pesquisador, Luiz Antônio Barreto, acadêmico da ASL, mas que este não pôde realizá-lo em vida. No entanto, agora, o próprio Domingos Pascoal vem cumprindo a tarefa de estimular o surgimento de outras academias e de articular suas ações, a fim de que se possa alcançar um sucesso harmonioso de suas atividades.
Os autores que estavam lançando seus livros nesse evento festivo também falaram, emocionados, de suas obras. Verônica Sales homenageou a memória de Moisés Santana, cujos poemas integram a coletânea "Olhares Diversos". Deivson Roberto relembrou seus primeiros passos na aventura da escrita e os estímulos que recebera de seu ex-professor o poeta Jorge Henrique. Ancelmo Aragão falou de sua alegria por integrar mais uma obra e agradeceu aos que colaboraram para a realização dessa meta. Euvaldo Lima, encantou a todos com a leitura de um dos poemas do livro "50 Anos de Poesia" e foi homenageado pelo poeta César, da Feirinha, que cantou os versos que fizera para a ocasião. Francisco das Chagas Vasconcelos também fez uso da palavra e ressaltou o fato de que as academias de letras devem ser autônomas, pois são instituições de direito privado, representam a sociedade civil organizada e, por isso, muitas outras devem ser criadas. Por fim, todos foram brindados com a declamação de poemas feita pelo Sr. Rossi, coordenador do concurso de poesia falada da cidade de Propriá.
A sessão de autógrafos foi animada por uma belíssima apresentação musical dos músicos Danillo Aragão e Darlan da Silva, com a participação especial de seu professor, o acadêmico Ancelmo Aragão.
A Academia Gloriense de Letras (AGL) segue em sua missão: efetivar em atos e palavras o compromisso de disseminação das letras e da cultura, sendo uma instituição aberta a todos, voltada a todos da cidade de Nossa Senhora da Glória, do estado de Sergipe e do Brasil.
Assessoria de Imprensa.